14/10/2008

À luz da reciclagem

ONU premia Endesa por projeto de energia concebido na Unicamp; cearenses trocam recicláveis por créditos nas contas de eletricidade

Maria Alice da Cruz
do Portal da Unicamp

A separação de material reciclável a partir de rejeitos é vantagem não só para o meio ambiente, mas também para clientes da concessionária cearense Coelce, filial da multinacional espanhola de eletricidade Endesa. O projeto, desenvolvido em parceria com a Knowledge Networks & Business Solutions (KNBS), que esteve instalada de 2003 a 2006 na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp), promove descontos nas contas de energia elétrica de clientes que levam resíduos para reciclar.

O projeto teve vantagens no World Business and Development Awards (Prêmio Empresas Globais e Desenvolvimento), concedido em Nova Iorque pela Câmera do Comércio Internacional, pelo Fórum Internacional de Líderes de Negócios e pelo Programa para o Desenvolvimento da Organização das Nações Unidas (PNUD, na sigla em inglês). A premiação, que está em sua terceira edição, destaca ações do setor privado que ajudam a acelerar o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). 

Intitulado "Eco-energy Ecoelce — uma oportunidade de desenvolvimento urbano e humano sustentável", o projeto coletou 3,3 mil toneladas de resíduos para reciclagem entre abril de 2007 e agosto de 2008. O movimento já foi premiado pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) como melhor pôster em 2007, e eleito entre os 20 projetos internacionais que comporão série televisiva patrocinada pelo Pacto Global das Nações Unidas. 

Formada pelos pós-graduandos da Unicamp Carlos Alberto Fróes Lima, também coordenador de desenvolvimento do Ecoelce com a Agência Reguladora de Energia (Aneel), José Ricardo Navas e Heloísa Helena Müller, a KNBS é responsável por organização do conhecimento, tecnologia e suporte operacional do programa, que consiste basicamente na troca de lixo reciclável por créditos na conta de energia elétrica dos consumidores, além da destinação organizada do material à indústria responsável pelo reuso.

Segundo Fróes, cabe à empresa ainda o desenvolvimento da estrutura de negócios e o sistema de controle, faturamento, administração, supervisão e auditoria para operacionalização. A Universidade de Fortaleza (Unifor) realizou a pesquisa inicial de caracterização da oportunidade de mercado e viabilizou as primeiras relações com as empresas de coleta e processamento de resíduos para o programa. 

Fróes acrescenta que, apesar de a KNBS não atuar mais no espaço da Unicamp, todos os seus integrantes mantêm vínculo com a universidade, seja como aluno especial ou como aluno regular de pós-graduação. "O projeto foi concebido durante o estágio na Incamp."

e-mail: contato@inovacao.unicamp.br
Fone: + 55 19 3521-4876
Fax: + 55 19 3521-4789